POR TRÁS DAS MAMAS – Dra. Lívia Carvalho

POR TRÁS DAS MAMAS

As cirurgias das mamas estão dentre as cirurgias plásticas mais realizadas em todo o mundo. Então, o que não falta é dúvida e informação sobre o assunto. Confira!

PLÁSTICA DE ARÉOLA E MAMILO

Quando se trata da estética das mamas, algumas mulheres se sentem insatisfeitas com os seus mamilos e aréolas. Mas, felizmente, é possível remodelar essas estruturas através da areoloplastia e da mamiloplastia.

Tais procedimentos podem ser realizados para harmonizar quaisquer imperfeições anatômicas, assimetrias e desproporções que afetem as aréolas e mamilos.

FATORES QUE CAUSAM A QUEDA DOS SEIOS

A queda das mamas – também chamada de ptose mamária – é uma queixa bastante comum nos consultórios de cirurgia plástica. Descubra as principais causas dos seios flácidos e caídos:

  • O processo natural de envelhecimento e o efeito da força gravitacional.
  • Tendências genéticas à flacidez.
  • Gestação e amamentação, que aumentam o volume das glândulas mamárias e causam o estiramento da pele.
  • Oscilações de peso e emagrecimento brusco, que geram o “efeito sanfona”.
  • Excesso de álcool e cigarros, que reduzem a oxigenação dos tecidos e predispõem à perda precoce da elasticidade cutânea.

MAMOPLASTIA DE AUMENTO OU REDUÇÃO: DE QUAL VOCÊ PRECISA?

Quando se trata de embelezar os seios, muitas mulheres não sabem se devem optar por uma mamoplastia de aumento ou redução. Descubra as diferenças entre os dois procedimentos:

  • Mamoplastia de redução: o propósito desta cirurgia é retirar parte da gordura e do tecido mamário, de modo a reduzir o volume dos seios. É indicada para mulheres que possuem mamas muito avantajadas e pesadas.
  • Mamoplastia de aumento: o objetivo desta cirurgia é implantar próteses de silicone ou realizar enxertos de gordura para aumentar o volume e a projeção dos seios. É indicada para mulheres que possuem mamas muito pequenas ou achatadas para melhorar o contorno.

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O IMPLANTE DE SILICONE

  • A escolha do volume e a projeção da prótese dependerá do seu biotipo físico. A meta é deixar o resultado bem natural, com proporções suaves e harmônicas.
  • No pré-operatório, serão realizados exames de sangue e imagem para comprovar se você está apta para a cirurgia.
  • O implante de silicone é feito sob anestesia geral, local com sedação ou peridural.
  • O tempo de internação varia entre 12 e 24 horas.
  • A cicatriz costuma ser bastante sutil e discreta, ficando escondida pelo sutiã ou pelo biquíni.

COMO SABER SE MEU SILICONE É SEGURO?

A escolha do implante de silicone para a mamoplastia de aumento é a parte mais importante do pré-operatório.

Antes de ser comercializado, o implante deve passar pela avaliação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que avalia a composição do material, sua resistência, se há riscos de rompimento e se há na fabricação da prótese alguma substância tóxica, como cádmio, chumbo e mercúrio.

Então, na hora de escolher o implante, veja se tem o selo da Anvisa. A sua segurança deve ser uma prioridade!

A EVOLUÇÃO DA MAMA APÓS A CIRURGIA PLÁSTICA

Você sabe como é o ciclo da mama até chegar ao resultado final da mamoplastia de aumento e da mastopexia? Acontece assim:

  • Pré-operatório: o mamilo é voltado para baixo, já que o volume da mama está concentrado no polo superior.
  • Primeiros meses de pós-operatório: o volume da mama começa a se distribuir melhor e passa para o lado inferior.
  • Após 3 meses de cirurgia: a mama começa a ficar mais simétrica em volume, e a posição do mamilo se aproxima do resultado esperado.
  • Após 9 meses de cirurgia: agora sim, o mamilo chega à sua posição final e ideal, e a mama passa a ter total simetria.

O pós-operatório de uma cirurgia exige paciência e observação, já que o corpo precisa de tempo para reconhecer a prótese e adaptá-la ao organismo. O tipo de implante, o volume da mama e as características do organismo de cada paciente influenciam diretamente nesse ciclo.

ESTRIAS PÓS-SILICONE

O estiramento da pele é a grande razão para o surgimento das estrias. Por isso, é muito comum que elas apareçam após a mamoplastia de aumento. Saiba como evitar:

  • Escolha uma prótese adequada para o biotipo da sua mama. O médico irá indicar a melhor opção.
  • Hidrate constantemente sua pele antes e após a cirurgia.
  • Adote um estilo de vida saudável, com alimentação balanceada e rotina de exercícios físicos, e evite variações de peso.

MINHA PRÓTESE PODE SE MOVER?

Sim, mas é algo extremamente raro. Devido às atuais tecnologias das próteses de silicone − que contam com uma superfície texturizada para maior aderência aos tecidos −, o deslocamento do implante só ocorre em situações muito específicas como acidentes de grande impacto, traumas e quedas.

Também pode acontecer quando a paciente descumpre o repouso pós-operatório, fazendo atividades antes da liberação como levantar os braços, realizar tarefas domésticas, carregar peso, dirigir antes da hora, entre outras.

O SILICONE IMPEDE A MAMOPLASTIA?

Não! Os implantes de silicone não impossibilitam o exame mamográfico, porém, é fundamental avisar seu mastologista sobre a presença do implante.

Isso porque a mamografia em mulheres com silicone demanda uma técnica diferente, chamada “Manobra de Eklund”, na qual se afasta o implante da glândula, visando radiografar apenas o tecido mamário.

Open chat
Precisa de ajuda?